Logo após o grande sucesso de Mother ainda no Famicom e Mother 2/Earthbound no Super Famicom/SNES provando que a série era uma tremenda chuta-bundas, a Nintendo tinha a certeza de que tinha uma série de RPG muito boa em mãos e, não se fazendo de rogada, logo iniciou o desenvolvimento do Mother 3 por volta de 1994, já no finalzinho da vida do Super Famicom.

Shigesato Itoi, o criador da série, e a HAL Laboratory estavam levando muito tempo no desenvolvimento do game o que acabou fazendo com que o SFMC/SNES ficasse OLD, forçando a Nintendo que já estava com o Nintendo 64 no mercado e reemplacando as suas séries clássicas com todo o poderio polígonal dos 64 bits cartuchistícos de potência, a transferir Mother 3 para o Nintendo 64 Disk Drive (ou N64DD, para os poucos íntimos) onde o jogo teria espaço de sobra, graças ao maravilhoso esquema já retrô de disquetes.

O game, devido a brusca mudança de sistema, continuou demorando mais ainda a ser lançado. Para ser mais ou menos exato, ele demorou tempo suficiente para a Nintendo descobrir que seu N64DD era um tremendo EPIC FAIL em letras garrafais, o que fez com que o então Mother 3 ou Earthbound 64 (que faria até mais sentido do que Earthbound 2, visto que o Earthbound “1” é o Mother 2!) fosse transferido para o Nintendo 64 fazendo com que a equipe tivesse de limar uma série de perfumarias legais para encaixar o jogo num simples cartucho do 64.

Resultado: Lá pelos idos de 2000 o game teve finalmente seu cancelamento. Deixando uma legião de fãs hypados e entristecidos!

Para ter uma idéia de quão avançado, apesar de atrasado, o jogo já estava quando foi cancelado que até um trailer com uma versão beta já existia, como vocês podem conferir logo abaixo!

Felizmente alguns anos depois, o Shigesato Itoi resolveu portar a série Mother (Mother 1 e 2) para o Game Boy Advance e se sentiu na obrigação de adaptar e finalmente lançar Mother 3 também para o poderoso consolinho da Nintendo, o que acabou acontecendo no ano de 2006. Aproveitando roteiro e áudio, e trocando personagens 3D por belíssimos sprites em pixel e cenários bucólicos por detalhadíssimos ambientes em pixelart, Mother 3 não só conseguiu se tornar um novo clássico como conseguiu manter acessa a chama da série Mother. Sem falar que encerrou essa saga que durou mais de 10 anos (bem dizer o tempo que o Planeta Namek levou para explodir em seus 5 minutos finais!).

Comparação entre a Yado Inn do Earthbound 64 e do Mother 3

Comparação entre a Yado Inn do Earthbound 64 e do Mother 3

Eu sou bastante suspeito para falar disso pois sou grande fã de pixel art, mas eu fiquei bastante feliz quando soube que Mother 3 “escapou” de ser um game 3D para ser um puta jogão 2D requintado onde todas as personagens tiveram melhorias em seu character design deixando de lado um visual mais dark para um feliz e carismático visual cartunesco com muito mais identidade!

Mother 3, assim como o Mother original do Famicom, não saiu oficialmente do Japão mas graças a sua imensa legião de fãs pelo mundo, o game ganhou uma tradução não oficial para o inglês que não deixa a desejar e ainda faz páreo duro com qualquer outra versão ocidental de RPGs de sucesso!

Alguns boatos sugerem que Mother 3 seja relançado no Nintendo DS com direito a versão ocidental e aproveitando as 2 telinhas do portátil (e o maior espaço do cartucho para de quebra nos presentear com mais algum final extra, outras dungeons ou ainda outros extras-extras).

Assim que eu terminar o jogo (já estou quase!) eu hei de fazer uma análise épica sobre esse joguinho que me fez rever (mais uma vez) meus conceitos de bons jogos e elevou um pouco mais meus critérios!

Se você nunca jogou nada da série Mother até então (e eu estava incluso nessa estatística até o finalzinho do ano passado), não perca tempo! Pegue já o seu patch de tradução, aplique na ROM, divirta-se, impressione-se e comova-se no seu emulador favorito!