Informações Gerais

Ano de Lançamento: 1990
Plataforma: Arcade
Fabricante: SEGA
Categoria: Luta (Beat-em-Up)
Número de Jogadores: 1 a 3
Análise escrita por: André Breder Rodrigues

Introdução

Michael Jackson’s Moonwalker, game protagonizado pelo Rei do Pop, e que foi lançado no início dos anos 90 pela SEGA em três versões (Arcade, Mega Drive e Master System), fez um enorme sucesso na época.

O game foi baseado no longa metragem de mesmo nome, que mostrava Michael Jackson em uma missão onde ele tinha que libertar várias crianças que foram raptadas pelo terrível “Mr. Big”.

Em sua versão Arcade, Michael Jackson’s Moonwalker é um beat-em-up, onde o Rei do Pop usa super-poderes para derrotar seus inimigos, enquanto vai salvando as crianças que são encontradas no decorrer da aventura. Seu principal ataque são raios que ele lança de suas mãos, poder este que pode ser concentrado (basta segurar o botão de ataque) para Michael desferir golpes mais contudentes e com um alcance maior.

E como o astro ficou mundialmente conhecido por suas danças, que milhares no mundo inteiro tentaram copiar, mas que ninguém conseguiu fazer igual ao Rei do Pop, estas “habilidades especiais” não poderiam deixar de marcar presença no game: Michael possui um “golpe” especial (Dance Magic) onde ele começa a dançar, contagiando assim os seus adversários, que são totalmente liquidados no final, assim que a música acaba e o Rei do Pop solta seu característico grito.

Inicialmente Michael só poderá utilizar o “Dance Magic” uma vez, mas certas crianças quando salvas poderão dar ao herói mais uma chance de usar este poder. E a cada nova vida, o Rei do Pop terá como utilizar de sua dança para se livrar mais facilmente de seus inimigos, mais uma vez. E falando nas crianças que são salvas no game, algumas poderão até mesmo restaurar a energia perdida por Michael.

Como visto no filme, Michael também pode se tranformar em um mortal robô: ao enconstar em Bubbles, seu macaco de extimação, o Rei do Pop se tranforma em sua versão cibernética, podendo lançar rajadas lasers e até mísseis. Bubbles irá aparecer em todos os estágios do game para ajudar, portanto o jogador deve ficar atento a sua presença para poder se transformar em “Michael Robô”.

Sobre o jogo

Em termos gráficos Moonwalker é um game que bem condizente com sua época, ou seja, nada de anormal, sendo totalmente dentro dos padrões dos games de Arcade do início dos anos 90. O design dos personagens estão bem bacanas, com inimigos no melhor estilo “gangster” convivendo numa boa com outros com um visual mais futurístico. Michael está com o visual que ele aparece no filme, trajando um impecável terno branco e um chapéu.

Os cenários do jogo variam de acordo com que o jogador avança na história: tudo começa numa caverna com ares de base secreta, mas a aventura também ocorre em ruas, casas noturnas e até mesmo em um cemitério, relembrando totalmente o clima do clássico clipe “Thriller”.

É legal notar que o vilão “Mr. Big” é bem similar ao grande vilão da SEGA, Dr. Eggman, que só faria sua estréia no ano seguinte ao do lançamento de Michael Jackson’s Moonwalker: ambos são bem covardes e adoram utilizar veículos gigantescos para terem uma enorme vantagem em relação aos seus adversários.

Em termos sonoros o game não tinha como ser melhor, pois 4 músicas do Rei do Pop podem ser ouvidas durante o jogo, sendo que cada uma delas toca em um estágio específico: temos os clássicos “Bad” (que toca tanto no primeiro como no último estágio do jogo), “Smooth Criminal”, “Beat It”, “Another Part of Me” e ainda a canção “Billie Jean” como tema de encerramento do game.

Os efeitos sonoros também são bacanas, com algumas vozes digitalizadas para alguns personagens além de Michael, que está sempre soltando seus gritos característicos (como as crianças que sempre soltam um “Michael!” quando são salvas, ou as ameças do insano Mr. Big). Os sons dos tiros, carros derrapando, explosões, etc, tudo está muito bem feito e ajudam a dar o clima que o jogo merece.

A jogabilidade é simples: há apenas dois botões, sendo que um ataca e o outro aciona o “Dance Magic”. O controle de Michael pela tela via o manche é fácil, e o Rei do Pop pode se movimentar com maestria pelos diversos cenários do jogo.

Moonwalker é um game muito, mas muito difícil, com inimigos variados vindo de todos os lados, e com o vilão Mr. Big sempre ficando ainda mais apelão no final de cada estágio do jogo. Algo que facilita um pouco o game é jogá-lo com três jogadores de uma só vez (sim, como todo bom Arcade, Moonwalker é multiplayer), pois desta forma fica menos complicado matar os inimigos que sempre atacam em grandes grupos. Ter uma boa quantia de dinheiro na época, para sempre comprar mais fichas, também era um dos requisitos para conseguir chegar ao final de Moonwalker.

Conclusão

Michael Jackson’s Moonwalker é um game interessante e divertido. Possui uma fórmula simples, uma dificuldade elevada, e ainda é completamente viciante! Fãs do Rei do Pop espalhados por todo o mundo com certeza jogaram muito este fliperama, nem que fosse para ouvir a voz digitalizada do cantor ou mesmo suas músicas durante o jogo. Um game que teve o peso de carregar o nome de um dos maiores artistas musicais que o mundo já teve, e que conseguiu fazer isso com maestria, já que se trata de um game excelente!